Resenha: A Elite



"A Seleção começou com 35 garotas. Agora, restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está seu conforto. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer - e ela está prestes a perder sua chance de escolher."

Olá pessoas!!! Sabem o que eu acabei de fazer? Eu acabei de ler A Elite, mais um livro da trilogia A Seleção, e vim contar tudo o que achei para vocês.
Ai gente, não sei nem como começar... Eu estava tão empolgada com esse livro, sentia tanta saudade dessa estória. Mas bem, preciso desabafar.
Quem acompanha minhas resenhas já percebeu que eu simplesmente ODEIO triângulo amoroso e, mesmo eu sabendo que teria um certo triângulo na trilogia, não imaginava, ou tinha esperanças de que não fosse tão forte. Doce ilusão.
A America está tão indecisa e tendo atitudes tão ridículas que chega a ser insuportável. Tinha horas em que eu queria entrar dentro do livro dar na cara dela e mandar ela calar a boca.
Porque como vocês já devem ter percebido, ou se não perceberam passem a reparar. A lógica do triângulo é: A mocinha tem dois caras completamente apaixonados por ela. Ela está indecisa. Ela pode ficar tendo momentos extremamente românticos com os dois. Mas nenhum dos dois pode sequer sorrir para outra garota.
Não é exatamente assim que as coisas funcionam? E é exatamente assim que acontece em A Elite. A America se acha no direito de ficar se agarrando com o Aspen, mas o Maxon não pode dar atenção para as outras. Ela fica pedindo tempo, só que ele não pode dar o tempo que ela quiser. Como ele mesmo disse- e eu AMEI- ele vai ficar esperando, vai eliminar as outras garotas, que poderiam amá-lo para no final ela perceber que não quer ser princesa? Ele vai perder a chance de ser amado só porque ela está indecisa? E o pior, ele vai largar tudo por alguém que não confia nele? Que joga tudo pro alto, prejudicando muitas vezes ele só porque está com raiva? E ela ainda se acha no direito de ficar magoada quando ele fala isso! Foi o cúmulo para mim. A garota vive desprezando ele.
E foi por tudo isso que a leitura na maior parte do tempo foi chata. Porque eu não aguentava mais a America.
Se a estória não me prendesse tanto, eu já teria largado de mão.
Nesse livro também conhecemos um pouco mais da história de Illéa, como tudo começou, o que é bem interessante. E finalmente - uma pena que só aconteça no final - América se decide!! É para glorificar de pé!!!!!!
Só que depois de tudo, não sei se gosto ou não da escolha dela. kkkkkkkkk Vejam, eu torcia muito para ela e o Maxon ficarem juntos. Sou totalmente Team Maxon. Mas depois das palhaçadas que ela fez, eu acho que o Maxon é bom demais para ela. Então um lado de mim está super feliz, enquanto o outro está falando: Acorda Maxon, olha eu aqui. A America não te merece, olha tudo o que ela fez. Casa comigo.
Enfim, eu adoro A Seleção, gosto mesmo, mas esse livro me deixou bem irritada. Espero que eu não passe por isso em A Escolha.
É isso gente, beijinhos e até a próxima.
                                                                                                                         Fê.

6 comentários

  1. kkkk esse é um dos motivos que li só o primeiro volume e não quis mais saber do resto. Odeio triângulos amorosos também, e tava na cara que ia ser a série inteira esse chove não molha dela indecisa com os dois. Hahahaha maxooon sai dessa que é cilada!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Para Sir Philip, Com Amor", vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkk pois é, ainda bem que a história me cativa muito por que senão eu teria parado no primeiro também kkkkk Beijos!

      Excluir
  2. Gente, eu queria muito que a América ficasse sozinha, sério! Sei lá, não achava que nem o Maxon nem o Aspen eram bons o suficiente. Sim, adoro a América e não muito fã dos dois. Mas a trilogia é tão legal que a gente aceita o romance! :P
    Você provavelmente vai gostar muito do terceiro, porque de todos ele é o que tem mais ação e fala mais do governo em si! Sai um pouco do foco do romance...

    http://omundodaana.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkk a America é legalzinha... Mas ela me tirou do sério nesse livro!!!! O Aspen também é shippável, mas o Maxon é o Maxon <3 kkkkkk

      Excluir
  3. Oi Feh!
    Ahhh, melhor volume pra mim <3 Apesar de todo mundo odiar a America eu sou fã dela em alguns momentos. Sempre achei que as duvidas delas faziam sentindo sabe. Ela realmente tinha razão para estar dividida, menos no terceiro, ai já foi cabaré demais, mas ai você decide quando ler. Mas sempre vou torcer por ela e pelo Maxon, sempre. Ficam muito melhores.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim, eu também ficaria com dúvida sobre os sentimentos dele quando eu visse ele com as outras, mas ela tinha que entender que se isso estava acontecendo, era por culpa dela, e ela não entendia isso. Eu teria ciúmes, mas pelo menos teria consciência kkkkk ainda mais se eu estivesse me encontrando com outro as escondidas!!! Eu não cobraria fidelidade sendo que eu não era fiel.

      Excluir